Estátua da Liberdade

É o maior símbolo de Nova York e dos Estados Unidos. Presente da França aos Estados Unidos, representa Libertas, a Deusa Romana da Liberdade, que segura uma tocha e uma 'tabula ansata' (tábua de leis) com a data da Independência dos EUA (4/7/1776)

Estátua da Liberdade por James Davis (https://www.flickr.com/photos/jamesdonavon/)

Endereço: 
Liberty Island, Nova York

Principal cartão-postal da cidade de Nova York, a Estátua da Liberdade também é uma das Sete Novas Maravilhas do mundo, o que a torna um ponto turístico bastante visitado e aclamado pelos turistas. Todos os anos, quase cinco milhões de pessoas a visitam e se encantam com a sua imponência, pois somando-se a altura da base e da estátua, o monumento possui quase 100 metros, e pode ser visto de vários partes da cidade.

História

A Estátua da Liberdade foi um presente da França para os Estados Unidos em comemoração ao centenário da independência norte-americana, comemorado no ano de 1876. A elaboração e a construção da estátua contou com grandes nomes da arquitetura francesa, como o famoso arquiteto Alexandre Gustave Eiffel, que alguns anos mais tarde seria o responsável pelo projeto da Torre Eiffel. O escultor do monumento, por sua vez, foi Frederic-Auguste Bartholdi, o qual teria se inspirado na própria mãe ao criar o rosto da estátua.

Quando terminou de ser construída, em 1884, a estátua foi desmontada em centenas de peças e enviada aos Estados Unidos em um navio. Contudo, a sua inauguração oficial só ocorreu em 28 de outubro de 1886, pois foram necessários vários meses para que o monumento fosse devidamente montado e fixado em solo americano.

Atualmente, além de um importante ponto turístico de Nova York, a estátua também é considerada como um Patrimônio Mundial da UNESCO, pela sua grande importância histórica e cultural.

O que ver na Estátua da Liberdade?

Por estar localizada em uma pequena ilha chamada Liberty Island, o único meio de chegar até a estátua são através de barcos que realizam esse trajeto entre alguns pontos de Manhattan e o local. Ao chegar na ilha, os visitantes podem começar o passeio conhecendo um antigo forte, que nos dias de hoje funciona como o Museu da Liberdade, um espaço dedicado a história do monumento e no qual se encontra em exposição a tocha original da estátua, que foi substituída por uma nova no ano de 1986.

Seguindo com a visita, os turistas que desejarem também podem comprar ingressos para subir até o pedestal ou ainda até a coroa da estátua, lembrando que não existe elevador para auxiliar no percurso, sendo necessário subir cerca de 215 degraus até o pedestal, e 354 até a coroa.

A grande vantagem dos turistas que sobem até os pontos mais altos do monumento, além da vista espetacular da região, é a possibilidade de observar melhor os detalhes da estátua, como por exemplo, os dizeres que estão gravados na tábua que ela carrega em sua mão esquerda: 4 de Julho de 1776, em números romanos, que é o dia da independência dos Estados Unidos.

O passeio

A Estátua da Liberdade fica na Liberty Island e o acesso se dá através de balsas. Para visitá-la, compre o ingresso no Castle Clinton, no Battery Park, ao sul de Manhattan. A balsa opera das 9h às 15h30, com o último retorno às 17h. No verão, o horário inicial é 8h30, com a última ida as 16h30 e último retorno às 18h15. O intervalo entre as balsas varia de 30 a 45 minutos.

O passeio todo, dura cerca de 3 horas e, dependendo do dia, você pode esperar mais de 90 minutos para embarcar. Então a nossa melhor dica é para você ir cedo e evitar pegar filas, balsas cheias, ilha cheia e o estresse de ficar controlando a hora de voltar. Na balsa, o melhor lado para tirar fotos é o direito na ida e o esquerdo na volta.

Neste passeio para a Estátua da Liberdade há uma parada na Ellis Island, onde fica o Museu da Imigração. Você poderá descer e conhecer o local. Para aproveitar bem, você deve embarcar na balsa em Manhattan até as 13h. O museu começa a ser fechado as 16h45 e a última balsa de retorno sai as 17h15. Se você pagar a última balsa para a Liberty Island, provavelmente não conseguirá visitar a Ellis Island, daí mais um motivo para ir cedo ao passeio.