Grand Central Terminal

Grand Central Terminal é o maior terminal de trens do mundo em número de plataformas: são 44 com 67 trilhos entre elas. Fica no centro de Manhattan e sua arquitetura é incrível!

Grand Central Terminal by Chris Chabot (https://www.flickr.com/photos/chrischabot/)

Endereço: 
89 E 42nd St, Nova York
Ingresso: 
Gratuito

Considerada a maior estação de trem do mundo, o Grand Central Terminal possui uma infraestrutura impressionante, com 44 plataformas e 67 linhas ferroviárias. Construída ainda no início do século XX, a estação faz parte da história de Manhattan e, nos dias de hoje, é um dos cenários preferidos para a gravação de filmes e programas de televisão, devido a sua grandiosidade e magnitude.

História

Inaugurado em 1913, o Grand Central Terminal se encontra no mesmo local onde, no final do século XIX, funcionaram outras duas estações de trem. Um dos principais destaques da estação é a sua arquitetura inspirada no estilo Beaux-Arts, que utiliza elementos gregos e romanos em conjunto com ideais renascentistas. Por esse motivo, a fachada do local chama bastante atenção em meio as ruas movimentadas de Nova York.

Em 1976, a estação foi nomeada como Marco Histórico Nacional, com o objetivo de proteger a sua estrutura original de possíveis intervenções. Contudo, nesses mais de cem anos de existência, o local já passou por alguns processos de reforma, sendo o último deles em 1996, período no qual a estação foi modernizada e melhorada, ainda assim mantendo os detalhes do edifício originário.

Atualmente, estima-se que cerca de 750.000 pessoas passam pela estação todos os dias, a maior parte desse número sendo de passageiros que utilizam o trem para ir e voltar do trabalho. Porém, o local também tem sido bastante visitado pelos turistas, que através de um passeio pela estação conseguem conhecer um pouco mais sobre a cultura e o cotidiano dos nova-iorquinos.

O que ver no Grand Central Terminal?

Muito mais do que uma estação, o local se tornou, com o passar dos anos, um autêntico complexo comercial e gastrônomico. Ao todo são 68 lojas, 35 restaurantes e um mercado conhecido como Grand Central Market, no qual é possível encontrar uma grande variedade de comidas típicas da região, sendo assim um dos mercados mais interessantes de Nova York.

Com tantas opções de restaurantes, os turistas que visitam a estação podem escolher qual tipo de comida desejam comer, entre as culinárias japonesa, mexicana, oriental e tailandesa, por exemplo. Porém, o restaurante mais tradicional do local é o Oyster Bar, criado ainda em 1913, no ano de inauguração da estação. Especializado em frutos do mar, o grande forte do restaurante são as ostras, oferecidas em dezenas de pratos distintos.

Além das lojas e restaurantes, os visitantes não podem deixar de apreciar a riqueza de detalhes da estação, a começar pelo seu teto, que possui uma belíssima pintura de um céu estrelado. Próximo ao balcão de informações, também se encontra o famoso relógio de quatro faces, que por ser feito de opala, possui um valor estimado em mais de 10 milhões de dólares, sendo assim um dos principais símbolos do local.